Storytelling- As marcas de prestígio estão a revolucionar o mundo do luxo e do marketing?

As marcas de moda de luxo apostam no storytelling e nos social media, como forma de seduzirem os consumidores.

Vivemos tempos de mudança, de alguma incerteza e até de contradição, caracterizados por um mash-up do antigo com aquilo que é novo e disruptivo. Neste ambiente, em que ao mundo físico se alia o ressurgimento de elementos espirituais, míticos e mágicos, há um novo tipo de marcas de luxo a emergir e, consequentemente, um novo marketing, que aposta nos social media.

Para classificar este novo género de marcas aparece o termo ueber-brands. O prestígio destas marcas (que seduzem, em vez de vender) vai muito além do que é tradicional e expetável. Elas atravessam fronteiras e crescem em categorias e intervalos de preço diversos.

Numa espécie de ‘reconciliação’ entre comércio e cultura é hoje determinante para a construção de uma marca, que pretende ascender a uma posição superior no mercado, tornar-se parte da cultura da sociedade (tomemos, por exemplo, o caso da Brunello Cucinelli e da sua ligação à Filosofia).

As marcas de luxo têm agora os seus próprios canais de comunicação, através dos quais partilham narrativas, que se pretendem relevantes, sedutoras e susceptíveis de encantarem e activarem os sentidos dos seus públicos.

O storytelling, que é algo tão antigo e fascinante como a própria humanidade, e que nos conecta a algo maior do que nós e às verdades universais, ressuscita com mais força do que nunca, associado às potencialidades dos social media.

Veja-se o caso do filme da Prada, intitulado A Therapy, protagonizado por Ben Kingsley e Helena Bonham-Carter e dirigido por Roman Polanski, cuja estreia ocorreu no festival de cinema de Cannes, em 2012. Uma sublime forma un-sell de celebrar a marca e os seus produtos.

Uma boa história (que poderá incluir suspense, drama, humor e outros ingredientes à mistura, à semelhança dos filmes de Hollywood) tem a capacidade de envolver, através da construção de significados e propósitos, despertando respostas emocionais e gerando memórias que ficam gravadas nas mentes da audiência.

Na construção deste tipo de personalidade da marca e de storytelling é ainda importante não esquecer que a autenticidade é fundamental na história, bem como o alinhamento de toda a comunicação da marca, com este conceito. Reconhecendo a autenticidade na história e na marca, os destinatários irão também acreditar nela, participar e partilhá-la, nos social media.

Autora: Ana Canavarro

Investigadora em Marketing Digital

Leia mais sobre marketing de luxo e storytelling aqui

Fontes:

Schaefer, W. & Kuehlwein, JP. (2015). Rethinking Prestige Branding. Secrets of the Ueber Brands. https://books.google.pt/books?id=dXNuCQAAQBAJ&pg=PA117&lpg=PA117&dq=the+Hollywood+storytellers%E2%80%99+trick+in+fashion&source=bl&ots=YT3nXIAQCt&sig=lyTcB8pwlAeGkxG9QHMjs7QAco0&hl=pt-PT&sa=X&ved=0CF8Q6AEwCTgKahUKEwj34ePon8fIAhWHDxoKHQH9Adc#v=onepage&q=the%20Hollywood%20storytellers%E2%80%99%20trick%20in%20fashion&f=false

What are some tips and tricks for telling a good story?. 20.02.012. Disponível em https://www.quora.com/What-are-some-tips-and-tricks-for-telling-a-good-story (consultado a 16.10.015).

Storytelling should be focus for luxury brands: HL Group. 29.06.011. Disponível em http://www.luxurydaily.com/storytelling-should-be-focus-for-luxury-brands-hl-group/ (consultado a 15.10.015).

Exploring the “Super Luxury” British Automotive Total Customer Experience: Part 1 ‒ The Aston Martin. 16.09.014. Disponível em https://jdrazure.wordpress.com/category/luxury-storytelling/ (consultado a 15.10.015).

How Emotion & Storytelling Make A Difference In Luxury Watch Sales. 19.06.014. Disponível em http://www.forbes.com/sites/arieladams/2014/06/19/how-emotion-storytelling-makes-a-difference-in-luxury-watch-sales/ (consultado a 15.10.015).

1 Comment on Storytelling- As marcas de prestígio estão a revolucionar o mundo do luxo e do marketing?

  1. Good storytelling is a given for any brand that wants to appeal in a world of abundant choice and oversupply – particularly if you want to charge a premium. But to elevate a brand ‘above and beyond’ for the long run, you need to give that storytelling and other brand manifestations a MYTHICAL dimension. Myths go deep and have fascinated humans for millennia. We call brands that operate at this high level ‘Ueber-Brands’ (borrowing from Nietzsche). Read more about what drives their success here: https://masstoclass.wordpress.com/

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*